sexta-feira, 15 de maio de 2009

“Uma casa dividida não pode parar em pé"

Aos UNIRversitários:

A política conservadora e a política 'revolucionária' dentro da UNIR [Fundação Universidade Federal de Rondônia] não conseguem se UNIR [ai, trocadilho infame] nem pela bendita causa nobre: MELHORIA DO TRANSPORTE PÚBLICO!

Enquanto alguns passarinhos já quebraram ônibus, outros seguem no discurso "Não podemos destruir ou pichar patrimônio público. Isso é crime..." e blá blá blá.
O interessante é que a parte protetora dos muros públicos [em sua maioria] não participa de reunião, não dá as caras, não dá ideia, não se movimenta e depois do feito vem com discursinho burguês e conservador.

Após a manifestação da "parte revolucionária", onde DOIS ônibus foram "destruídos" [drama a parte, só foram quebrados alguns vidros e feitas algumas pichações], a frota, que antes era de 4 ônibus para a UNIR, diminuiu para DOIS. O que fez com que a casa ficasse [mais] dividida [ainda] . As empresas de ônibus, o prefeito, a secretária municipal de tranporte agradeceme outros setores responsáveis. E os alunos repetidores de discurso da ideologia dominante ficaram "revoltados" com a consequencia do ato dos "revolucionários". É óbvio que enquanto a CASA não se UNIR sofreremos os abusos e as irregularidades ainda. É aluno contra aluno! Assim não melhoraremos a qualidade do transporte público, não conseguiremos a diminuição da tarifa absurda que pagamos e muito menos poderemos brigar pelo PASSE LIVRE!

"Casa dividida não pode parar em pé".

Ou talvez fique, em pé.Em pé e num ônibus, lotado, às 14:00H, com gente passando mal, tendo crises de asma, chegando na Universidade cheiroso de suor. Repleto de calor humano!
A noite é mais fresquinho. Entratanto, ônibus de uma em uma hora.Ou seja.. Perdeu ? Perdeu mesmo, pelo menos 1º tempo.

Agora, parar não para mesmo! Principalmente se o ônibus já estiver lotado e em horário de pico, Aí você fica lá, na parada, esperando pelo próximo ônibus. Afinal, você não precisa ver o 1º tempo de aula.

Lembrando, que o papel do universitário não é melhorar somente 
o próprio transporte, o CAMPUS UNIR, mas o transporte público da cidade de Porto Velho... Mas isso é assunto mais complicado, já que os portovelhenses só abrem a boca para reclamar aos ventos. Quando têm a chance de reclamar a quem pode resolver o problema ficam mudos. 

A cidade está aqui... mas talvez seja uma cidade fantasma...

As fotos que seguem foram tiradas na tentativa de uma manifestação que decepcionou seus organizadares pela ausência dos intitulados populares!
Poucos alunos universitários e alguns secundaristas tentaram. 
Outros tantos políticos se aproveitaram da situação utilizando-se do microfone como instrumento para sua promoção politiqueira.
Infelizmente, essa minoria manifestante não conseguirá resolver o problema da "PÉROLA DO MADEIRA". 
Principalmente se os portovelhenses permanecerem mudos - como múmias paralíticas.



2 comentários:

JaqueFonseca; disse...

É sempre assim mesmo, o povo não sabe exigir o que é seu por direito. Não sabe brigar e acima de tudo é burro! Eu sempre digo que pessoas inteligentes são aquelas 'fazem a hora e não esperam acontecer'; mas o povão acha que não tem voz e não vez, mal sabem que têm o poder nas mãos, basta saber usá-lo.

Thalyta França disse...

MASSA!