sábado, 24 de outubro de 2009

Sobre Descontroles

Caminhar retilíneo pelas bordas circulares não leva ninguém a lugar algum, senão ao eterno retorno.
Permanecer no erro e nas bordas do reto circular será mais fácil do que encontrar o horizonte distante, mas será sem dúvida ,menos, muito menos ou quase nada recompensa-dor.
Da dor horizontal, do sol e do seu se pôr que nunca foi visto.
Pra passar a dor, só o horizonte.
Nem vertical, nem círculos, nem bordas.
Nem gritos, nem meticulosos ciclos de descontrole.
Nem alternações, nem humores, nem contestações.
Nem gritos, nem meticulosos ciclos de descontrole.
Só o horizonte, distante horizonte.
Que se move e fica cada vez mais distante com o passar do tempo...
O tempo horizontal cura-dor.

4 comentários:

Sued disse...

"O tempo horizontal" onde é que tu se escondeu ?!?

JaqueFonseca; disse...

Eu gosto quando você escreve assim.

Fernando disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dari Cavalcante disse...

ain... gostei que soh