quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Madrugou por aqui ?

Semana passada fui a SEMUSA, em Porto Velho, RO, afim de fazer a segunda via do meu cartão SUS. E tive, é claro, ou teria, que acordar cedo, como de costume de TODOS os que pretendem realizar uma tarefa que é realizada por órgãos públicos. Acordar cedo, pra chegar cedo e ser logo atendido. (em caso de hospitais, nem sempre o atendido finaliza nessa ordem). Ok
Cheguei por volta das 08:05am, tendo em vista que os funcionários estariam lá às 08:00h. Horário que deveria ser o cumprido. Contudo, eram 08:10, 08:15, 08:30, e nada, nem ninguém do setor responsável por emitir o cartão SUS.
- Moça, que horas os funcionários desse departamento chegam - perguntei pra primeira que pasou
- Não sei não. Eles deveriam ter chegado Às 08:00h. Sou da informática, nao sei não... Mas em uma mulher ali que pode quebrar o galho. Ela faz isso quando esse povo não chega
- hmm...
- Espera aí eu eu vou lá chamar ela
- Ok

...

Lá vem a mulher do outro setor - eram 08:35 e nada dos funcionários aparecerem. Nem um deles, nada.. cri cri cri. - disse que faria os cartões - meu e de um senhor que já estava lá quando eu cheguei. Ele também pensou que deveria acordar cedo...

A mulher tava começando quando Às 08:40 chega uma funcionária do setor

-Ai, vim de carona, às pressas, nem tomei café...blá blá blá
- Só um momento moça que eu vou já fazer o seu. Mas esse sistema é lento, e a internet não tá funcionando... Ai, não sei.

Eu olhei sorrateiramente o modem desligado da tomada, simplesmente. Difícil mesmo funcionar se não estiver ligado... mas calada estava, calada fiquei. Quem iria salvar a funcionária?

Chega um rapaz, da informática. Entra, liga o modem na tomada, liga o ar condicionado (que a funcionária já havia tentado ligar, mas havia esquecido de ligar na tomada também)

- É, quando está ligado na tomada costuma funcionar - falei baixinho. rs

Quando começa o procedimento, abre a porta mais uma pessoa que não tínhamo visto até então. Abre a porta e diz à funcionária, a única que havia chegado até então, e às 08:40:

- Nossa, madrugou aqui?

(...)

Aí eu pensei o que aconteceria se ela não tivesse pegado carona, tivesse tomado café e não tivesse madrugaaaado na SEMUSA.
Que hora ela ia chegar?

...

Depois não querem que falemos de funcionários públicos...

Um comentário:

JaqueFonseca; disse...

se eu fosse você nem esquentava mais a cabeça com essas coisas...

ADOREI o post anterior.